Azul e Branco

Azul e Branco

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Balanço do mercado de transferências

Fechado o mercado de transferências (pelo menos no que diz respeito a entradas, uma vez que quanto às saídas ainda existem alguns mercados periféricos abertos), é altura de fazer um pequeno balanço às movimentações no plantel azul e branco.

Relativamente às entradas, o grande e único destaque vai para a transferência anunciada ao final da tarde de ontem: Hernâni, extremo ex Vitória de Guimarães. Trata-se de um jovem português com grande margem de progressão e que vem colmatar a vaga de Ricardo Pereira na frente de ataque dos azuis e brancos (o qual passará a entrar nas contas de Lopetegui unicamente como lateral). Sabendo que a táctica usada predominantemente pelo técnico espanhol é o 4x3x3, é importante ter no plantel 4 extremos, o que se verifica desde ontem (Quaresma, Brahimi, Tello e, agora, Hernani).

Confesso que, ao contrário da maioria da imprensa desportiva, não considero Hernâni, ainda, um grande jogador. Penso que tem características muito interessantes para um extremo (drible, velocidade, remate forte) mas, neste momento, ainda tem muito que evoluir, principalmente no que diz respeito ao jogo colectivo, à tomada de decisões acertadas e à capacidade de enfrentar defesas fechadas e muito povoadas (o que não acontecia por norma na sua ex equipa). Acredito que a sua contratação tem como objectivo moldá-lo para a próxima época, já que a permanência no plantel dos restantes três extremos está longe de estar garantida. 

Por norma, gosto destas incursões no mercado português. Resta agora saber se acertámos em cheio e estamos perante um Capucho, Drulovic ou até um Derlei ou se enfiámos um barrete ao estilo de Djalma, Licá ou Alan. Sobre o custo da contratação de Hernâni não vou fazer quaisquer comentários, já que ainda não são conhecidos os valores oficiais da transferência. De qualquer forma, se o jogador render, daqui a 6 meses já ninguém se preocupa com o seu preço.

Em sentido contrário, a chegada de Hernâni significou as saídas por empréstimo para os Vimaranenses de Otávio, Ivo Rodrigues e Sami. Se relativamente ao terceiro já todos percebemos que dificilmente algum dia fará parte de um plantel do FC Porto e, por isso, andará de empréstimo em empréstimo até terminar o seu contrato, já quanto aos dois primeiros o caso muda de figura.

Ivo Rodrigues é um jovem com muito valor e no qual os portistas depositam muitas esperanças. Terá nestes 6 meses em Guimarães a hipótese de somar minutos na primeira liga e evoluir em patamares mais elevados. O caso mais estranho é o de Otávio. O brasileiro foi contratado no início da época por valores bastante consideráveis e era expectável que pudesse fazer agora o que será feito por Hernâni. Quem acompanha regularmente os jogos da equipa B diz-me que o brasileiro é realmente bom, mas este empréstimo deixa-me na dúvida se Lopetegui também pensa da mesma forma. A rever no final da época.

Ainda no que diz respeito a saídas, nota para os empréstimos de Opare ao Besiktas, de Tiago Rodrigues ao Nacional, de Kayembe ao Arouca (bom jogo frente ao Sporting), de Kelvin ao Palmeiras, Tenho dúvidas que qualquer um destes volte um dia ao FC Porto, mas era importante que somassem minutos e não ficassem mais sem meses sem competir (equipa B à parte).

O fecho do mercado trouxe ainda mais algumas novidades. O mexicano Diego Reyes e o espanhol Andrés Fernandez vão, ao que tudo indica, permanecer no plantel, apesar de muito se ter falado nos seus empréstimos. O mesmo se passa com Gonçalo Paciência, o qual espero que treine sempre que possível com a equipa A, mesmo que continue a jogar maioritariamente pela equipa B. 

Em resumo, penso que o FC Porto fez o que lhe competia nesta reabertura do mercado. Em primeiro lugar porque não saiu nenhum jogador do lote dos mais importantes. Em segundo lugar porque deu mais uma opção de ataque a Lopetegui. E em terceiro lugar porque colocou grande parte dos excedentários em clubes que lhes vão dar hipóteses de somar minutos.

Notas soltas:



O FC Porto actualizou a sua lista de jogadores inscritos na Uefa Champions League. Grande destaque para as trocas de Andrés Fernandez por Helton e Adrian Lopez por Reyes. Hernâni também foi inscrito, mas sem que isso tenha obrigado a qualquer saída da lista.



 - O Benf...O Belenenses vendeu o "condicionado" Deyverson ao Colónia e assegurou o empréstimo de Rui Fonte junto dos encarnados. A vantagem desta troca é que na segunda volta o Benfica vai poder impedir a utilização de um jogador que efectivamente lhe pertence, ao contrário do que sucedeu no jogo da Luz.


Sem comentários:

Enviar um comentário