Azul e Branco

Azul e Branco

domingo, 1 de fevereiro de 2015

FC Porto 5 - 0 Paços de Ferreira: Mão cheia de golos em exibição de encher o olho

O FC Porto recebeu e venceu na noite de hoje a equipa do Paços de Ferreira num jogo que deixou os adeptos dos azuis e brancos extremamente satisfeitos. Na ressaca da boa vitória sobre a Académica a meio da semana e uma semana depois da derrota nos Barreiros, os Dragões sabiam que só um resultado interessava (ainda para mais porque o Benfica havia somado os três pontos na recepção ao Boavista) e entraram a todo o gás em busca de um golo madrugador. Jackson Martinez e Maicon tiveram nos pés a oportunidade de inaugurar o marcador no primeiro quarto de hora mas não demonstraram a eficácia necessária.

O FC Porto carregava sobre a defensiva pacense e não consentia quaisquer veleidades aos comandados de Paulo Fonseca (o Paços de Ferreira não efectuou qualquer remate na primeira parte, nem tão pouco beneficiou de qualquer livre nas imediações da área portista. Nem sequer um canto, que me lembre!). A pressão forte à saída da área de Defendi, aliada à tentativa de sair a jogar dos visitantes, traduziu-se em várias recuperações de bola em zonas adiantadas do terreno e em momentos de frisson junto à baliza adversária.

Pressentia-se que o golo vinha a caminho e Alex Sandro e Jackson Martinez  (com uma ajudinha do guarda redes adversário) encarregaram-se de confirmar tal suspeita à passagem da meia hora. O brasileiro cruzou com precisão para o centro da área, Defendi mediu mal a saída e o colombiano encostou facilmente para o primeiro golo. Destaque para o facto dos azuis e brancos terem quatro jogadores posicionados dentro da área para tentar a finalização, situação não muito habitual e que se devia repetir mais vezes.


O Paços de Ferreira acusou o golo e as brechas na sua defensiva surgiram a uma velocidade galopante. O segundo golo chegou pouco depois, com Ricardo Quaresma a converter superiormente uma grande penalidade evidente cometida sobre Jackson Martinez. O árbitro decidiu bem no capítulo técnico mas penso que pecou no capítulo disciplinar, já que apenas mostrou cartão amarelo ao infractor pacense.

Ainda antes do intervalo, o mesmo Quaresma foi o actor principal no momento do jogo. Passe longo da esquerda para a direita do ataque portista com Quaresma a dominar a bola de peito e colá-la ao seu pé direito. Finta de corpo para o centro do terreno tirando o adversário directo da sua frente... e o resto do filme já todos conhecem. Trivela forte e colocada ao ângulo mais distante e um golo de levantar o estádio. Magia do cigano!
O resultado ao intervalo ajustava-se ao que se passou no relvado e toda a gente sabia que os três pontos já não escapavam. Esta certeza ficou ainda mais reforçada com o quarto golo apontado por Herrera no primeiro minuto da segunda parte. O mexicano correspondeu bem a um centro da esquerda de Jackson Martinez e encostou para a baliza.

Os azuis e brancos tiraram, então, o pé do acelerador e o Paços de Ferreira deu, finalmente, um ar da sua graça. No entanto, a barra e Fabiano não permitiram o tento de honra dos pacenses, o qual talvez se aceitasse. Os portistas "voltaram" ao jogo no último quarto de hora (boa entrada de Quintero, ideal num jogo que se transformara numa peladinha) e ainda pudemos assistir a mais um grande momento de inspiração e magia. Jackson Martinez ganhou um livre frontal à entrada da área e Tello assumiu a sua marcação, rematando com mestria para o ângulo da baliza de Defendi.

Individualmente, destaque positivo para Jackson Martinez (mais um golo, um penalti conquistado, uma assistência e uma expulsão tirada), Ricardo Quaresma (dois golos, um deles de levantar o estádio) e Danilo (voltou a fazer o corredor todo como em Novembro e inícios de Dezembro). Nota mais ainda para as subidas de forma de Tello (espero que o golo lhe traga a confiança que parecia estar a precisar), Alex Sandro e, principalmente, Casemiro.

Pela negativa, não me parece justo destacar nenhum jogador em particular, se bem que Herrera tenha estado menos bem do que os restantes colegas de equipa.
Em relação ao treinador, muito bem Lopetegui na conferência de imprensa. É bom ver que no FC Porto ainda há quem se sente e quem não tem medo de dizer as verdades.

Em resumo, assistimos hoje a uma grande exibição do FC Porto, principalmente nos primeiros 60 minutos de jogo. Vimos grandes exibições individuais e golos de analogia. Despachamos o Paços de Ferreira com uma manita, uma semana depois dos pacenses terem vencido o Benfica. Espero que no próximo sábado se repita a exibição e que sejamos capazes de aproveitar o derby da segunda circular.

PS: Como já conheço muito bem a lenga lenga dos do costume, só vos lembro os últimos dois jogos do Marítimo como visitado.

PS 2: Argélia eliminada da CAN, Brahimi de volta esta semana. Estamos na máxima força para o difícil mês que aí vem.






Sem comentários:

Enviar um comentário