Azul e Branco

Azul e Branco

quarta-feira, 15 de abril de 2015

FC Porto 3-1 Bayern München: Mais uma noite europeia que nunca esquecerei

Se é verdade que depois das derrotas a vontade de escrever é nula e as palavras não surgem com clareza, não posso esconder que, também hoje, depois daquilo que tive a sorte de ver, escrever a crónica ao jogo é uma tarefa hérculea e de execução quase impossível. Em dias como os de hoje, e nós portistas já vivemos vários dias assim (lembro-me do empate em Old Trafford, recordo-me das vitórias em Sevilha ou na Corunha e nunca esquecerei a exibição de gala nas Antas frente à Lazio de Roma, entre tantos, tantos outros), um sentimento de alegria imenso e de orgulho desmedido apodera-se de mim e as inúmeras ideias que povoam a minha mente não passam para o "papel" de uma forma genuína e simples. Confesso que já tinha saudades de uma noite europeia deste calibre, de uma noite em que teríamos vencido qualquer equipa que nos tivesse aparecido pela frente. E hoje a infeliz equipa que teve o azar de comparecer no Estádio de Dragão foi, apenas e só, a melhor equipa do mundo, a qual assistiu ao vivo (assim como todo o mundo do futebol) a uma enorme demonstração de força do FC Porto. Nada está ganho, estamos no intervalo da eliminatória e não sei se iremos ou não conseguir o apuramento, mas como diz o grande Miguel Guimarães, "esta vitória já ninguém me tira" e isso, por hoje, chega-me.

Ambiente fantástico num Estádio do Dragão lotado
Lopetegui avisou que queríamos ser protagonistas, que estávamos com ganas de mostrar o nosso valor e foi exactamente isso que se viu desde o apito inicial. Logo à passagem do segundo minuto de jogo, o regressado Jackson (nem parecia que voltava de uma paragem superior a um mês) roubou uma bola a Xabi Alonso à entrada da área adversária, aparecendo isolado na cara de Neuer, que acabou por derrubá-lo quando este se preparava para inaugurar o marcador. O árbitro assinalou a grande penalidade mas perdoou escandalosamente o cartão vermelho ao alemão. Marcando falta (que me parece existir), não havia como não expulsar Neuer (o Bayern ficaria reduzido a 10 jogadores durante 90 minutos e Neuer falharia, ainda, a segunda mão). Quaresma não tremeu e inaugurou o marcador, enviando a bola para um lado e o gigante alemão para o outro.

"Não podia haver melhor início de jogo", pensei. Errado! E o que é melhor que marcar um golo nos instantes iniciais? Marcar dois golos, pois claro! Quaresma pressionou Dante no centro do terreno, roubando-lhe a bola com determinação e caminhou sozinho para a área bávara. À saída de Neuer, e num gesto técnico idêntico àquele que utilizou frente a Petr Cech em Stamford Bridge em 2007, Quaresma não perdoou e aumentou a vantagem dos Portistas, levando o lotado Estádio do Dragão ao delírio
Festejos de Quaresma com o castelo bávaro a desabar ao fundo
A táctica idealizada por Lopetegui surtia efeito e os jogadores do Bayern pareciam surpreendidos e desconfortáveis com a pressão sufocante dos azuis e brancos. Infelizmente, e certamente por mérito do Bayern, à passagem dos 20 minutos a equipa Portista começou a recuar as suas linhas e apenas conseguia defender à entrada da sua área. A equipa de Guardiola não criava perigo de bola corrida mas o FC Porto também não arranjava soluções para se estender no terreno de jogo. O golo dos bávaros acabou por surgir na sequência de um canto, com Thiago Alcantara a aproveitar bem uma desatenção da defesa Portista, colocando alguma justiça no marcador. Até ao intervalo a toada de jogo manteve-se e foi sem espanto que as equipas foram para os balneários com 2-1 no marcador.

Quando todos pensavam que a segunda parte iria ser uma réplica daquilo que o jogo nos mostrara a partir dos 20 minutos de jogo e que o Bayern iria encostar o Dragão à sua área, eis que surgiu o melhor FC Porto de toda a temporada, o melhor FC Porto de há muitos anos a esta parte. O que se viu o FC Porto fazer ao Bayern em grande parte da étapa complementar foi, muito provavelmente, inédito. Quem diria que uma equipa em vantagem frente ao Bayern teria capacidade para ter bola, pressionar alto, criar oportunidades e, mesmo assim, não permitir grandes veleidades aos alemães? Observem o quadro com as estatísticas do jogo e tentem encontrar algum outro jogo em que o Bayern tenha rematado e criado tão pouco!

A cereja no topo do bolo que foi a segunda parte dos Dragões estava reservada para Jackson Martinez. O colombiano carimbou com um golo o seu regresso à competição e colocou justiça no resultado final, finalizando de pé esquerdo com classe depois de fintar Neuer. O resultado dá legítimas esperanças de apuramento ao FC Porto e permite encarar a segunda mão com confiança, sabendo que o sonho continua vivo.




Em termos individuais, gostaria de destacar Casemiro, jogador que tanto critiquei há dois/três meses atrás. Esteve simplesmente brilhante na defesa do meio campo portista e tentou sair a jogar com simplicidade de processos, apesar da forte pressão germânica. Não posso também deixar de elogiar a prestação de Quaresma, absolutamente decisivo na frente e com disposição para ajudar na defesa, assim como tenho de sublinhar as performances de Oliver, Jackson e Alex Sandro. Pela negativa, não me parece justo realçar nenhum jogador, apesar de Herrera ter estado algo desastrado a sair a jogar e de Brahimi ter complicado algumas vezes na primeira fase de construção.

Terça-feira há mais! Infelizmente sem Danilo e Alex Sandro, excluídos por acumulação de amarelos, mas com outros que certamente nos deixarão orgulhosos e que tudo darão pela passagem às meias finais. A cair, será certamente de pé, e isso é tudo o que podemos exigir!
Antes disso, regressa a liga portuguesa e sábado às 18h00 (parece que a Liga não autorizou o adiamento, certamente a torcer por um tropeção do Dragão) recebemos a Académica em mais uma dura batalha neste caminho que nos levará ao título de campeão. Sim, porque a jogar assim, não há #colinho que resista a este Dragão! Será mais uma oportunidade para jogadores como Quintero, Aboubakar, Ricardo, Evandro e Rúben Neves dizerem "presente" e mostrarem que também têm valor.
ACREDITEM!
Vídeo dos golos com melhor qualidade: aqui.

PS: Aqueles que diziam que só passámos os grupos e os oitavos de final da Uefa Champions League porque tínhamos apanhado equipa fracas, neste momento, ou "já não ligam muito a futebol" ou estão fechados no quarto a tentar inventar argumentos mirabolantes para o que se passou hoje no Dragão. ENORME PORTO!







1 comentário: