Azul e Branco

Azul e Branco

quarta-feira, 22 de abril de 2015

Vamos levantar-nos ainda mais fortes

Hoje não me vou alongar, nem pretendo alterar nada do que escrevi aqui ontem. À semelhança da noite de ontem, o dia de hoje também não está fácil. E é normal que assim seja. Ontem todos (todos os Portistas, não falo dos outros medíocres que adoravam ter estado nuns quartos de final da Uefa Champions League e cujo único triste consolo é acreditar que o que se passou nestes 180 minutos envergonha ou de alguma forma diminui o orgulho que sentimos nesta campanha europeia e em ser Portistas) acreditávamos que podíamos fazer história. Ontem acreditávamos na magia do futebol. Tínhamos a esperança que David vencesse novamente Golias e que iríamos tocar o céu no final dos 90 minutos. Tal surpresa, tal momento mágico, tal alegria imensa não se concretizou. Mas não tem mal. Não tem importância. Não batemos as probabilidades desta vez, nem tão pouco o fizemos da última vez que chegámos a esta fase e caímos aos pés do Manchester United de Cristiano Ronaldo. Mas a verdade é só uma. Já fomos capazes de superar desafios semelhantes. Já houve situações em que nos transcendemos, alturas em que os astros se alinharam a nosso favor e fizemos história. E vimo-lo com os nossos próprios olhos. Ao vivo. A cores. Ninguém nos contou, não tivemos de ler sobre isso em lado nenhum. Estávamos lá! E essa alegria, essa magia, essa ilusão faz-nos acreditar que o iremos repetir novamente e faz-nos ter a certeza que podemos cair como caímos ontem, mas que nos iremos levantar ainda mais fortes com a noção exacta de que valeu a pena ter sonhado.

O post de hoje apenas pretende reforçar que ainda há muito por que batalhar esta época e que no Domingo é necessário que estejamos unidos para trazer os três pontos de Lisboa. E acreditem, um Porto ao nível daquilo que já nos demonstrou por várias vezes esta época é um Porto capaz de vencer tudo e todos, colinho incluído. Esta altura é de apoiar e dizer presente. É tempo de mostrar que não somos adeptos apenas de vitórias (embora elas sejam parte significativa do nosso ADN) e que, à imagem do que se viu ontem na chegada da equipa ao aeroporto, também nos cabe a nós, Portistas, ajudar a levantar a equipa. Só assim faz sentido ser-se adepto, só assim podemos dizer no final que o(s) título(s) também é(são) nosso(s).

Eu acredito, com tanta ou mais força do que acreditava ontem!

Um abraço Portista!


Sem comentários:

Enviar um comentário