Porto Bayern

Porto Bayern

segunda-feira, 11 de maio de 2015

FC Porto 2 - 0 Gil Vicente: Objectivos alcançados

Os Dragões venceram o Gil Vicente ontem ao final da tarde por duas bolas a zero e não permitiram que o Benfica concretizasse aquilo que já estava decidido ainda antes do campeonato começar. O jogo correspondeu às expectativas: pouco interessante, pouco intenso, de sentido único e de vitória anunciada. Um jogo tipicamente de final de temporada cuja principal nota positiva foi o bis de Jackson Martinez, o que permitiu ao colombiano distanciar-se de Jonas e Lima no topo da lista dos melhores marcadores, Quanto à equipa "orientada" por José Mota, e depois de mais uma exibição do Gil Vicente que fez jus à classificação que ocupa na tabela, é com muita satisfação que vejo que só um milagre fará os barcelenses alcançarem a manutenção

Julen Lopetegui lançou de início o 11 "adiantado" por este estaminé. Os Azuis e Brancos não tiveram uma entrada em jogo fulgurante, mas cedo chegaram ao primeiro golo. Jackson Martinez, lançado por Maicon, foi travado em falta na área (falta evidente, ficando apenas a dúvida se a infracção terá sido fora ou dentro da área - parece-me que penalti foi bem assinalado). No entanto, Ricardo Quaresma não conseguiu bater Adriano e o Estádio do Dragão pensou que teria de esperar mais um pouco até poder festejar o primeiro golo da partida. Puro engano. Na sequência do lance, a bola acabou por sobrar para o número 7 Portista na direita do ataque e o "Cigano" arrancou um cruzamento milimétrico para a cabeça de Jackson Martinez ao segundo poste não dar hipóteses ao guardião contrário. "Melhor assim", pensei!

O jogo entrou depois numa toada lenta e o intervalo chegou com a diferença mínima no marcador. Lopetegui não estava satisfeito com o rendimento da equipa e logo no começa da étapa complementar fez entrar Rúben Neves e Evandro para os lugares de Casemiro e Herrera, o que melhorou substancialmente a performance do conjunto Portista. As oportunidades de golo começaram a surgir com frequência mas o placard só voltou a sofrer alterações perto do apito final. Já com Tello em campo, Quaresma tirou um centro da direita, a defensiva gilista não conseguiu afastar a bola da área e Jackson Martinez protagonizou o momento do jogo, bisando com um espectacular pontapé de bicicleta. O matador colombiano ainda não abandonou o FC Porto e eu (assim como 99% dos Portistas) já tenho saudades do nosso melhor jogador!

Em resumo, objectivos alcançados: vitória e consolidação de Jackson Martinez na tabela de melhores marcadores. Se em termos exibicionais podemos dizer que a equipa alternou o muito bom com o medíocre, já em termos de resultado final a ideia que fica é que a diferença peca por muito escassa. Quanto a destaques individuais, o MVP vai indiscutivelmente para Jackson Martinez. Destaques positivos ainda para Quaresma, Danilo e para a entrada de Rúben Neves. Pela negativa, saliento as displicências de Alex Sandro e o jogo menos conseguido de Herrera.

PS: Isto chega a ser repetitivo, mas estou novamente encantado com a performance de Lopetegui na conferência de imprensa pós-jogo. Haja alguém no clube que não tenha medo de denunciar a pouca vergonha que foi este campeonato. Tal como Lopetegui, eu também não me esqueço da escandaleira que foram as primeiras 20 e poucas jornadas desta liga. O basco pode não ser perfeito (e não o é), mas é o meu treinador (vão lá procurar quantos treinadores do FC Porto encontram com 78 pontos em 32 jogos - não vão encontrar muitos e não sei se encontram algum com tantos pontos sem ser campeão!).

Sem comentários:

Enviar um comentário