Azul e Branco

Azul e Branco

segunda-feira, 31 de julho de 2017

FC Porto 4 – 0 Deportivo: De regresso a casa

Dois meses depois, o regresso a casa. E que bem sabe voltar ao Dragão, para junto dos “nossos”.

Não cheguei a tempo de ver a apresentação dos jogadores e do novo autocarro (parabéns Bruno Sousa!) e de ouvir o concerto dos Mundo Segundo, mas pelo que fui assistindo através do Porto Canal fiquei com a sensação de que foi uma bonita festa. Apenas entrei no Dragão pouco antes das 19h00 mas trouxe comigo a principal contratação de 2017-2018: o meu querido Pai, que volta a ser sócio cerca de 15 anos depois e que volta a ter lugar anual cerca de 25 (?) anos mais tarde. Os tempos agora são outros, já não me leva pela mão por entre a confusão do antigo Estádio das Antas, já não pega em mim ao colo para passar os torniquetes a caminho da arquibancada, mas a alegria e a ilusão são as mesmas. E espero que os resultados também voltem a ser os mesmos a que nos habituámos no final dos anos 80 e durante toda a década de 90.

Pelo que temos visto nesta pré temporada, existem muito bons indícios para que isso venha a acontecer e ontem presenciámos mais uma exibição que deixa água na boca para os desafios gigantes que se avizinham. Em jeito de brincadeira, e sabendo que estava a exagerar, comentei com o meu Pai ao intervalo que já tinha assistido a mais “futebol” naqueles 45 minutos do que em toda a época passada. Sim, tratou-se de uma brincadeira, de um exagero, até porque houve meia dúzia de jogos a época passada muito bem conseguidos no Dragão (clássico com o benfica à cabeça), mas grande parte das brincadeiras têm um fundo de verdade e esta não foge à regra. Se é verdade que existem vários aspectos por limar, a começar pela intervenção do “trinco” na primeira fase de construção ou pela forma como temos abordado os lances de bola parada, não menos verdade é que as principais características da forma de jogar deste Porto cada vez saltam mais à vista.

Confesso que a forma como a equipa pressiona em bloco com a defesa subida e muito perto da linha do meio campo me deixa muito satisfeito, sendo a principal qualidade introduzida por Sérgio Conceição. Se a isso juntarmos o facto de jogarmos com dois avançados centro e com dois extremos que sabem jogar por dentro e o facto de estarmos a tentar abolir o jogo directo, entregando a Oliver a gestão de todo o jogo da equipa, então fico convencido que temos tudo para poder ter sucesso este ano.

Em termos individuais, e desta vez ao vivo, voltei a ficar com uma óptima impressão de Ricardo Pereira e de Aboubakar, duas verdadeiras contratações de luxo. De Brahimi e Corona nem vale a pena falar, uma vez que são talento dos pés à cabeça, apenas necessitando ambos de mais consistência e objectividade. Realço, ainda, Alex Telles. Confesso que a performance do nosso lateral esquerdo me suscitava dúvidas, uma vez que o ano passado parecia que apenas sabia jogar directo na linha e que apenas tinha como objectivo centrar a bola para a área assim que se aproximava da área. No entanto, e ainda bem, não é isso que tenho visto, uma vez que já demonstrou saber combinar com o extremo e saber jogar por dentro. Pela negativa, tenho de destacar Danilo, que tem estado desastrado e que se tem escondido do jogo na primeira fase de construção, bem como tenho de referir que muitos jogadores que entraram no decorrer da segunda parte estiveram muito longe dos mínimos exigidos, com Hernani à cabeça.

Quarta-feira temos o último teste em Barcelos antes do arranque oficial do campeonato, mas a cabeça de todos os portistas já está na recepção ao Estoril. Se repetirmos a casa cheia de ontem, ficaremos mais perto de iniciarmos o campeonato com uma vitória. Vamos a isso!!

PS: sobre entradas e saídas, para já não vale a pena tecer muitos comentários. Vamos indo, vamos vendo.




1 comentário:

  1. O Nuno jogou poucas vezes com brahimi e Corona em simultâneo no 11 inicial. A primeira vez q jogaram em simultâneo foi só na jornada 13. E em todos os empates e derrotas q o FCP teve, eles não jogaram em simultâneo no 11 inicial, exepto no empate da luz, em q jogaram. Esta acho q vai ser uma grande diferença em relação ao q o Sergio vai fazer.

    ResponderEliminar