Azul e Branco

Azul e Branco

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Sporting 0-0 FC Porto: Só faltou o golo...

Este foi o primeiro teste da época contra um candidato ao título e o primeiro jogo em que não conseguimos marcar qualquer golo. Não foi por falta de oportunidades mas foi muito por causa de Rui Patrício. Os primeiros 45 minutos foram um espelho da identidade da nossa equipa: seguros a defender, criteriosos a pressionar, concentrados no momento de atacar a bola, e sempre a criar oportunidades claras de golo. 
Pode-se dizer que pelo menos na primeira parte a estratégia funcionou e o FC Porto vulgarizou o Sporting. Passados 35 minutos estava 6-0 em remates. A equipa jogou com confiança, soube manter a posse de bola com calma e confiança e, sempre que o Sporting tinha a bola, a equipa mantinha-se na expectativa, organizada e muito rápida a reagir à circulação de bola do adversário. Depois, ao recuperar a posse, a equipa saía em rápido contra-ataque quase sempre pelos pés do génio Brahimi e criava facilmente soluções através da velocidade da dupla africana.
Na segunda parte, Herrera rebentou e não conseguimos manter a mesma consistência. A pressão que o mexicano estava a fazer para travar as saídas do Sporting aos poucos abrandou e permitiu o adversário respirar melhor e assumir mais o jogo. Mesmo assim, ao longo dos 90 minutos só tiveram uma ocasião clara e o Porto fez mais para sair com os 3 pontos.

Pontos (+)
- Brahimi (MVP) – Começa a ser um hábito. Rui Patrício foi o melhor do jogo mas o nosso pequeno mago demonstrou mais uma vez a irreverência que faz desorganizar qualquer defesa.
- Alex Telles – Não permitiu um único centímetro a Gelson e obrigou JJ a trocar os alas na segunda parte. Provou que é um lateral de nível europeu.
- Herrera – Fez o que melhor sabe: pressionar. Correu muitos km’s para “secar” a saída a jogar do adversário e mostrou a calma de um jogador experiente quando tinha a bola nos pés. Pode vir a revelar-se um jogador muito importante ao longo da época.
- Felipe – Muito forte no jogo aéreo e nos duelos com Bas Dost. Uma autêntica carraça.
- Danilo – O nosso trinco merece também a menção pela forma como se mostrou disponível apesar do erro que originou a única clara oportunidade do Sporting.
izar um adversário por completo. Excelente a conduzir os contra-ataques e em quase tudo o resto.
- Atitude – A equipa jogou sem medo e com confiança em casa de um rival.
- Segurança defensiva – Impressionante a forma como esta equipa consegue anular os adversários. E fê-lo agora contra um rival direto e a jogar fora de casa.

Pontos (-)
- Layun – Não se pode dizer que tenha feito um mau jogo mas deixa muito a desejar nas ações defensivas. Quando Gelson passou para a esquerda, sentiu dificuldades e foi feliz em noite desinspirada dos extremos leoninos.
- Segunda parte – Não conseguimos fazer aquilo que tinha sido muito bem conseguido nos primeiros 45 minutos. Faltou alguém (Óliver) para assumir o jogo.

Rescaldo: Para a história fica um empate com sabor amargo mas a dar muito boas indicações para o futuro. Esta equipa parece ter fibra de campeão e os jogadores falam a mesma língua. O 1º lugar é nosso e que assim continue!


Eu quero o Porto campeão!

Sem comentários:

Enviar um comentário