Azul e Branco

Azul e Branco

domingo, 5 de novembro de 2017

FC Porto 2 - 0 Belenenses: Dever cumprido

Vitória difícil, importantíssima, suada, exibição qb.

Os mais de 38000 adeptos que se deslocaram ao Dragão cedo perceberam que não ia haver "ópera" na noite fria de ontem (nem podia haver, tantas eram as condicionantes que nos enfraqueciam) e também cedo trataram de tentar empurrar a equipa paraa  única coisa que interessava, que era garantir que os 3 pontos ficavam no Dragão. Entrando de início com Reyes no lugar de Danilo, Hernani no lugar de Corona e André André no lugar de Marega, a equipa tentou manter a estrutura habitual de 442 e tentou implementar as dinamicas que normalmente apresenta.

No entanto, isso nem sempre aconteceu, porquem nem André André consegue oferecer a profundidade e as roturas constantes nas costas da defesa que Marega oferece, nem Hernani consegue acrescentar qualidade invidual e jogo interior que Corona acrescenta. A isto juntou-se o facto de Brahimi, Alex Telles e Aboubakar se terem apresentado visivelmente desgastados. Tudo somado, e parecia mesmo a receita perfeita para não vencer o jogo.

No entanto, para além do público do Dragão, também Herrera emergiu na noite do Dragão e numa exibição monstruousa carregou a equipa às costas durante os 90m. Tantas vezes criticado ao longo dos últimos anos, inclusivamente neste estaminé, a verdade é que finalmente estamos a ver um Herrera de grande classe. Um jogador que começou a decidir bem, a recuperar bolas, a praticamente não falhar passes, a assistir, a marcar, a assumir a batuta da equipa nos momentos mais difíceis.

A vitória de ontem é muito do nosso mal amado mexicano, também ele um verdadeiro reforço para esta época. Pela positiva, destaque para a estreia a titular a trinco de Reyes. Não tem nem nunca terá a amplitude de movimentos de Danilo, nem tem a capacidade de vencer quase todos os duelos como tem o nosso número 22, mas pode diferenciar-se do português noutros capítulos, como a qualidade do passe e a capacidade de oferecer linhas de jogo aos companheiros. Gostei também da exibição do Ricardo Pereira e da entrada em jogo de Corona. Pela negativa, o penalti escusado de Felipe e mais uma oportunidade completamente desperdiçada por Hernani, que esteve completamente desinspirado a atacar e desconcentrado a defender, para além de se furtar a disputar bolas dividas. Demasiado mau...

Em jeito de conclusão, e à medida que a época vai avançando, vamos tendo cada vez maior noção do autêntico milagre que o nosso Treinador vai operando. Com o plantel curtissimo e limitadissimo que a nossa decrépita SAD lhe ofereceu (cabe na cabeça de alguém que por exemplo uma equipa que quer ser campeã tenha de jogar com André André a avançado??), Sérgio Conceição continua a levar a água ao seu moinho, sem choros e lamentos e trabalhando com aqueles que tem ao seu dispor. O mérito é todo todo dele.

PS: sobre Oliver Torres um dia falaremos. agora não é altura para isso


1 comentário:

  1. foi so dever cumprido, o resto foi uma miseria franciscana. e muito de homem sentar porque sim casillas, oliver, soliveira, mas ja nao e de homem ser se teimoso e caprichoso pondo em risco uma vitoria muito importante. Se temos 3 jogadores com lesoes musculares, se temos mais um castigado, se temos a equipa toda cansada, porque razao brahimi fica mais do que uma parte em campo, andre 2 nao foi sunstituido muitissimo mais cedo e hernani nem deveria ter jogado porque e um jogador de 2 liga?? Se filipe continuar a preocupar se demasiado com o penteado ainda vamos sofrer chatices.

    ResponderEliminar